Assuma o controle

Você começou o ano com o pé direito? Conseguiu segurar algum dinheiro para as famigeradas despesas do início de ano? É bem comum um certo exagero nos gastos em dezembro com presentes, viagens, festas e uma infinidade de motivações para gastar mais do que deveríamos. Mas agora é a prova de fogo, quem poupou está tranquilo e provavelmente terá um 2015 confortável, por outro lado, pra quem ainda não aprendeu a lição, o ano pode ser duro. Mas nem tudo está perdido, ainda dá tempo de se organizar e tomar atitudes que permitam evitar o vermelho e conquistar o equilíbrio financeiro. Por isso a Contabilidade Pontual separou algumas dicas pra você ter um 2015 em dia com seu bolso.

Janeiro já se foi, mas o período mais “caro” do ano para o consumidor é exatamente o primeiro trimestre. São tantas contas pra pagar, que nos perguntamos se vai sobrar dinheiro para curtir o carnaval. O primeiro passo é listar suas contas de acordo com a importância de cada uma. Veja abaixo:

➙ Gastos fixos (valores efetivos): aluguel, condomínio, impostos (IPTU, IPVA, DPVAT, licenciamento do veículo), financiamentos e TV a cabo.
➙ Gastos variáveis (valores que podem variar de acordo com o consumo): luz, água, telefone e cartão de crédito.
➙ Gastos eventuais (de vez em quando): lanchonetes, supermercados, festas e roupas.

Então é necessário estudar todas as despesas para identificar onde é possível fazer cortes e economizar. Se for possível, tente reservar dinheiro para imprevistos. É importante estar sempre preparado.

À VISTA OU A PRAZO?

O pagamento parcelado atrai muitos consumidores por ser uma maneira fácil de comprar sem ‘apertar o bolso’, mas é aí que muitos se enganam. Essa opção quase nunca é vantajosa para o cliente. Os juros podem comer boa parte da sua grana. Por isso, sempre que possível, prefira pagar à vista e aproveite para pedir descontos e pechinchar. Vale muito a pena!

CARTÃO DE CRÉDITO: SAIBA COMO USAR

Cartão de crédito é um excelente recurso, mas é preciso muito cuidado para não gastar mais do que se pode pagar, já que ele traz uma falsa ilusão de que o dinheiro não sai da conta. O prazer de comprar algo “sem gastar” acaba quando a fatura chega. A melhor dica é preestabelecer um limite pessoal, independente do limite do cartão e acompanhar cuidadosamente – seja por internet banking ou por anotações pessoais – para evitar ultrapassar esse valor. Mas, se você não é lá muito disciplinado, pode pedir ao seu gerente para que o limite do seu cartão seja de no máximo 50% do seu salário. Assim, diminui bastante o risco de gastar mais do que ganha.

CONTROLE FINANCEIRO

Tudo isso é muito útil, mas só vai funcionar se você realmente reconhecer que não está lidando bem com suas finanças e que precisa se dedicar mais a essa tarefa. Comece com uma atitude simples, mas que fará toda a diferença: anote todos os gastos que fizer. Se preferir utilize uma planilha de orçamento pessoal, existem muitas na internet. Uma delas é esta desenvolvida pela BM&F Bovespa – Bolsa de Valores de São Paulo, disponível para download gratuito no site da instituição:

http://www.bmfbovespa.com.br/pt-br/educacional/orcamento-pessoal.aspx?idioma=pt-br

Viu só? Não é tão difícil colocar as contas em dia, basta entender que um pouco de disciplina e controle, podem lhe proporcionar dias melhores e mais fartos no futuro. Boas economias!

Fonte: Mundo Educação / www.mundoeducacao.com
Você faz acontecer / www.vocefazacontecer.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *